Economia de Campeão

Bookmark and Share

Dicas para não se endividar durante as Olimpíadas

A menos de um mês para o início das Olimpíadas do Rio de Janeiro, muitas pessoas já estão empolgadas para o evento. O momento é de festa, principalmente porque, dessa vez, é no Brasil, são vários os eventos relacionados e, assim, muitas pessoas querem ir para o Rio de Janeiro assistir in loco as competições, outras já programaram reunir os amigos e assistir. Contudo, seja qual for sua intenção, cuidado para não se endividar

Nesse período de Olímpíadas, muitas pessoas param tudo para assistirem as competições. O comércio de camisas, bandeiras, buzinas e promoções da compra de uma nova televisão para assistir os jogos olímpicos fazem parte do jogo. 

Tudo é muito divertido, entretanto, se não houver a devida preocupação com a real situação financeira (endividado, equilibrado financeiramente ou investidor)  que cada um se encontra, o resultado pode ser desastroso, contribuindo para um crescimento do endividamento e da inadimplência de nossa população.

Independentemente da quantidade de medalhas conquistadas e dos resultados obtidos, quando o assunto é dinheiro, é preciso, acima de tudo, ter consciência e saber administrá-lo.  Todo cuidado com o bolso é pouco, por isso, recomendo cautela e muita responsabilidade para não perder o controle e a consciência frente às oportunidades que os eventos proporcionam.

Assim, antes de sair comprando tudo o que existe em relação a olimpíada, é necessário fazer uma boa reflexão do que é realmente importante e o quanto se pode gastar. Seguem algumas orientações sobre o tema:

  1. Caso vá assistir ao Rio de Janeiro, é preciso planejamento, pense bem se possui dinheiro para viagem e lembre-se de outros gastos, como hospedagens e alimentações;
  2. Mesmo que apareçam ingressos promocionais de última hora, muito cuidado, devendo avaliar se possui realmente condição de adquirir,mesmo que ganhe os promocionais, a ida a esses locais sempre demandam altos custos, como transporte, alimentação, etc;
  3. Se já tem tudo estruturado para ir ao evento, é preciso, algumas horas antes, se alimentar bem. Caso leve crianças, converse com elas que o evento é assistir as competições e não consumir tudo que olhar;
  4. Leve apenas o dinheiro que vai utilizar para transporte, compra de água, sorvete e pipoca. Assim, evita-se gastar mais do que o combinado;
  5. Como se trata de um evento memorável, não reclame dos preços praticados dos alimentos. Curta o evento, pois eles não ocorrem todo ano;
  6. Saia com antecedência de sua casa, evite tumultos e muito cuidado com o ingresso, pois ele vale muito dinheiro;
  7. Caso assista aos jogos em casa ou na casa de amigos, é preciso levantar o que será servido, bebidas e comidas, quanto será investido de dinheiro e, então, dividir com os amigos.;
  8. Se resolver assistir aos jogos nos bares ou restaurantes, pesquise os preços antes, reserve mesa e, principalmente, cuidado com os exageros;
  9. Caso a televisão de sua casa não esteja boa, acalme-se e nada de ansiedade. Talvez, este momento não seja uma boa hora para trocar de TV. Mas, se realmente achar necessário, pesquise na internet e em diversas lojas em busca do melhor preço;
  10. Cuidado com os parcelamentos! É muito comum comprar uma televisão ou outros aparelhos e pagar mais dinheiro por ela. Quem tem prestações, tem dívidas e acaba gastando mais dinheiro;
  11. Lembre-se que para toda a ação tem uma reação. Respeite o seu dinheiro e faça deste evento um bom motivo para reunir a família. Torcer pode não custar nada!
Reinaldo Domingos, educador financeiro, presidente da DSOP Educação Financeira e da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), autor dos livros Terapia Financeira, Eu mereço ter dinheiro, Livre-se das Dívidas, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, das coleções infantis O Menino do Dinheiro e O Menino e o Dinheiro, além da coleção didática de educação financeirapara o Ensino Básico, adotada em diversas escolas do país.